Encontros com a Gravura, com Uiara Bartira

Horários:

Início: 09/05/2018

Término: 01/08/2018

Das 17:45h às 19:45h

Investimento:

3x R$295,00

10% de desconto para pagamento à vista

A partir do mês de Maio de 2018, o Espaço de Arte oferece um curso totalmente voltado à gravura, que tem como objetivo, a partir da familiaridade com os instrumentos de gravação, construir imagens que estabeleçam alterações de consciência, despertem os sentidos e configurem símbolos a serem significados em quantidades proporcionais de preto e branco.

Ementa:

Gravura calcográfica e os processos da gravura direta, isto é: Ponta seca, Buril, Rolete, Berceau. Gravação em matrizes de alumínio, cobre, latão e as diferentes possibilidades de materiais alternativos.

Objetivos específicos:

  1. Preparação e limpeza da matriz
  2. Contato com os instrumentos de gravação
  3. Inversão da imagem a ser gravada
  4. Uso dos instrumentos para gravação
  5. Tintagem da matriz
  6. Preparação da cama para registro da impressão
  7. Funcionamento da prensa calcográfica
  8. Preparação do papel para impressão
  9. Impressão
  10. Análise gráfica da imagem

Materiais serão solicitados no primeiro dia de aula.

Orientação: Uiara Bartira

Uiara Bartira Saporiti Cioffi (Curitiba, PR, 1949). Pintora, desenhista, gravadora e professora. Formou-se em pintura na Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap), em 1977. Na mesma época, estudou no Centro de Criatividade de Curitiba. Em 1982, especializou-se em gravura, desenho e fotogravura em Nova York.

De volta a Curitiba, fez sua primeira exposição individual. Entre 1989 e 1992, realizou mestrado intitulado A Evolução da Estética da Gravura Brasileira, sob a orientação da artista plástica italiana Maria Bonomi. No mesmo período, trabalhou na instalação do Museu da Gravura de Curitiba e auxilou na montagem do curso da Embap, no qual lecionou para a primeira geração de alunos. Em 1990, participou da exposição Panorama da Arte Brasileira no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM/SP) e foi curadora da Mostra de Gravura da Cidade de Curitiba, trabalho que voltou a organizar em 1992.

Residiu no Rio de Janeiro de 1996 a 2006, período em que realizou pinturas ligadas ao tema da autocura. Também no Rio de Janeiro inaugurou, em 2001, o 104 Laboratório de Artes, junto a outros artistas. Em 2007, defendeu o doutorado Arte-Decodificação Cosmológica, sob a orientação do crítico de arte Paulo Herkenhoff e realizou, em Curitiba, exposição homônima. Entre 1985 e 2010, produziu cerca de 1.300 obras apresentadas em diversas exposições. Em 2013, lançou o livro-catálogo Conciliar.

Uiara2051038