Shakespeare para Crianças – Workshop de Interpretação

Horários:

Dias 25, 26 e 27 de Julho.

Turma A:
09h às 12h

Turma B:
14h às 17h

Investimento:

Workshop Completo: R$ 160,00
*desconto para pagamento antecipado

Esta curta Oficina Artística foi criada especificamente para o público infantil, com o intuito de aproximar ludicamente a criança do universo shakespeariano, e assim ajudar a quebrar alguns paradigmas criados ao longo dos anos em torno do dramaturgo inglês. Tal método de criação e interpretação será totalmente voltado ao respeito dos limites de idade do público alvo.

Objetivo Geral:

Possibilitar a criança por meio do uso da linguagem artística do teatro, uma breve vivência lúdica através do fazer artístico – o conhecer e o prazer de estar em cena – no qual será permeado por momentos individuais e em grupo de fruição, reflexão e conhecimento, assim como a ampliação de seu universo cultural.

Objetivos Específicos:

– Gerar novas possibilidades e estratégias dentro da cena;
– Consciência corporal e descoberta do potencial criativo no campo artístico;
– Conhecimento prático da Motivação e Objetividade de uma personagem dentro da cena;
– Ruptura com algumas convenções corporais impostas e existentes na sociedade que atrapalham na liberdade da criação artística;
– Conhecimento das diferentes características físicas que uma mesma personagem pode ser criada;
– A descoberta da aproximação entre o Ego e a Essência humana por meio da técnica aplicada;
– Vivenciar na prática o teatro de Willian Shakespeare.

Metodologia:
As aulas serão divididas em dois momentos:

No primeiro momento serão trabalhadas técnicas voltadas para o desenvolvimento corporal, por meio de exercícios específicos, valorizando assim as intenções e expressões.

Consciência Corporal:
– Círculo de Atenção – Marcação de pontos de atenção, tornando conscientes e lógicas as direções das intenções.
– Status – A determinação do papel de cada personagem dentro do seu universo.
– Motivação – Criação e consciência dos motivos reais que levam as personagens a praticar qualquer tipo de ação.
– Objetividade – Treinamento do não desperdício da ação, cada movimento tem um objetivo.
Interpretação
– Improvisações e jogos baseados no método da Violla Spolin.
Trabalho com texto
– Criação e pesquisa de personagens com uso da técnica ensinada;
–  Criação e apresentação de cenas curtas a partir de textos conhecidos da dramaturgia mundial. Exemplo: cena das Bruxas de Macbetch – Ato I, Cena I e III

Orientação: Marcelo Costa

Gestor Cultural, Ator, Diretor teatral e arte-educador. Foi Gestor de Lazer e Convívio no CCJ – Centro Cultural da Juventude da SMC de SP. No teatro dirigiu os espetáculos O Buda Quebrado; Muita Chuva e Um Bolero; O Circo de Seu Bolacha; Entre dois Carnavais; Nelson Ferreira – o Moreno Bom; Auto de São Lourenço; Auto da Compadecida; Sina de Um Povo; Passando o Chapéu – Tributo a Piaf; Valores Do Passado – “Frevendo” no Presente. Participou como coordenador de Oficinas Teatrais em diversos projetos pelas Secretarias de Educação e Cultura do Estado e Município de SP; unidades do SESC SP e MG. Foi convidado pela Secult do Estado do Pará para ser Júri no Festival de Teatro “Pará em Cena”, no qual também coordenou uma Oficina teatral específica para os atores participantes.
Autor do Livro A Casa da Rua Frederico Alvarenga – Publicado on line na Kindle/Amazon.com em 07/12/2016. Paralelamente sempre esteve envolvido com as artes visuais, trabalhou em importantes exposições pelo SESC São Paulo como: Mitos que vem da Mata, Labirinto da Moda, Heróis Gregos, Uma viagem ao Mundo de Monteiro Lobato. Participou do projeto “Arte Cidade III – A Cidade e Suas Histórias” na cidade de São Paulo, no qual colaborou na função de assistente de artista em montagens de algumas das instalações dentro da exposição.